Fale conosco: +55 11 3181 8700 /     atendimento@radarinvestimentos.com.br      radarinvestimentos

logotipo radar investimentos

Dê um primeiro passo e receba um convite de abertura de cadastro

Dê o primeiro passo e receba
um convite de abertura de cadastro



Dê o primeiro passo e receba
um convite de abertura de cadastro

Fatores de precificação das opções

por | 22 fev, 2018

Já abordamos algumas vezes nesse espaço a forma de precificação de opções e os efeitos dessas variáveis em seus preços. Como temos percebido uma demanda maior por essas operações tanto no mercado de boi gordo como no mercado de milho é valido abordar novamente como são precificados estes ativos.

De forma simplificada, o custo de aquisição de uma opção é impactado por três fatores primordiais sendo o primeiro a data de vencimento da opção, e aí quanto maior o prazo maior o risco envolvido e, portanto, maior o custo.

O segundo fator é a diferença entre o nível da opção e o preço do mercado futuro naquele momento, e quanto maior for essa diferença menor será o custo da opção. Por exemplo, com o mercado futuro para maio de 2018 cotado a R$ 145,00 uma opção de venda de 142,00 será mais cara do que uma de 140,00 e assim por diante.

O terceiro fator é a volatilidade que o mercado futuro vem apresentando nos últimos dias, assim quanto maior a volatilidade, maior o risco percebido e, portanto, maior o custo das opções.

Os dois primeiros fatores são bastante claros, intuitivos e fáceis de entender, o terceiro fator, ou seja, a volatilidade já é um pouco mais complicada e demanda um ferramental matemático e estatístico para ser abordado, porém o objetivo aqui não é ser muito técnico e abordar apenas superficialmente a forma como esses fatores interagem. Com esses 3 dados em mãos é usado um modelo matemático de precificação de opções que dá o valor da opção a ser negociada.

O mercado futuro de boi gordo tem ficado bastante parado ao longo desse mês de fevereiro e a consequência direta disso é que a volatilidade cai e com ela o preço das opções. Muitos participantes têm aproveitado essa queda de volatilidade para fazer seguros de preço mínimo a custos bem competitivos. Por exemplo, nessa semana foi negociado preço mínimo de R$140,00 para maio ao custo de R$0,70/@. Se essa opção fosse negociada tendo como base a volatilidade média do ano passado, seu custo iria para R$2,20/@.

Por esse exemplo é possível quantificar o grande benefício gerado pela baixa volatilidade para quem quer comprar seguro de preço mínimo, portanto o ideal é aproveitar esses momentos de paradeiro e comprar os seguros enquanto os preços estão competitivos, já que geralmente os picos de aumento de volatilidade ocorrem quando menos se espera.


180222_scot_bc_dg-8112580

***Texto originalmente publicado no informativo semanal “Boi & Companhia” da Scot Consultoria***