Fale conosco: +55 11 3181 8700 /     atendimento@radarinvestimentos.com.br      radarinvestimentos

logotipo radar investimentos

Dê um primeiro passo e receba um convite de abertura de cadastro

Dê o primeiro passo e receba
um convite de abertura de cadastro



Dê o primeiro passo e receba
um convite de abertura de cadastro

Dinamismo pós crise

por | 11 jun, 2020

Por Douglas Coelho da Radar Investimentos

O dinamismo das mudanças das projeções, sejam do mercado financeiro ou da economia real estão chamando nossa atenção nos últimos dias.

Cenário catastróficos desenhados no início de abril tem sido amenizados e parte dos preços dos ativos de riscos negociados através da Radar Investimentos tem retomado os patamares, inclusive estes antes do coronavírus.

A pecuária não poderia ficar de fora do contexto mencionado acima. De maneira resiliente, o setor de alimentos e especificamente a arroba do animal terminado atravessou essa “prova de fogo” no Brasil.

Parte disto deve-se a demanda externa, pois se somarmos as 3 proteínas de origem animal (bovina, suína e de frango), o volume embarcado somente para a China + Hong Kong, em maio/20 ficou 67% acima da média embarcada durante 2020 para aquele destino. Um patamar que chama a atenção e reforça a visão de déficit deste tipo de proteína para estes importadores.

No mercado interno, com opções limitadas de lazer, o brasileiro pode ter trocado o bar, o shopping, as viagens pelo bom e velho churrasco ou aquele almoço/jantar farto com a família. Os dados divulgados hoje (10/jun) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que com as mudanças de hábitos de consumo na quarentena, as despesas com alimentação e bebidas voltaram a ser o principal componente do orçamento das famílias brasileiras em maio.

O dispêndio com alimentação e bebidas representou 19,97% do orçamento das famílias brasileiras, acima mesmo dos gastos com transportes, em 18,85%. Em janeiro de 2020, essas participações estavam em 19,35% e 20,60%, respectivamente.

Pelo lado da oferta de animais terminados, em uma ótima semanal, o feriado desta quinta-feira retira em um dia útil o abate, mas subtrai praticamente dois dias para a compra de boiadas prontas. Neste sentido, a disputa por animais terminados em São Paulo e nas praças vizinhas pode ganhar tração.

Com a página da safra “virada”, resta apenas saber se o volume fechado para o primeiro giro do confinamento será suficiente para arrefecer essa disputa de julho/20 adiante. Talvez o dinamismo das projeções pode ficar também mais evidente neste segmento.

***Texto originalmente publicado no informativo pecuário semanal “Boi & Companhia” nesta última quinta-feira (11/jun) da Scot Consultoria***