Fale conosco: +55 11 3181 8700 /     atendimento@radarinvestimentos.com.br      radarinvestimentos

logotipo radar investimentos

Dê um primeiro passo e receba um convite de abertura de cadastro

Dê o primeiro passo e receba
um convite de abertura de cadastro



Dê o primeiro passo e receba
um convite de abertura de cadastro

Petrobras quer reduzir volatilidade nos preços sem desrespeitar mercado externo

por | 19 abr, 2021

valorinveste.globo.com/mercados/renda-variavel/empresas/noticia/2021/04/19/petrobras-quer-reduzir-volatilidade-nos-precos-sem-desrespeitar-mercado-externo.ghtml

O novo presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna, garantiu que a companhia vai buscar reduzir a volatilidade dos preços sem desrespeitar a paridade internacional e conciliar os interesses de consumidores e acionistas. O executivo da petroleira tomou posse nesta segunda-feira junto com a diretora executiva.

Além de respeitar a paridade de preços internacionais, o presidente da Petrobras também disse que perseguirá a redução da dívida da companhia, além de realizar investimentos em pesquisa e desenvolvimento. “O desafio é garantir o maior retorno ao capital empregado, sustentado em ativos de óleo e gás de classe mundial em águas profundas e ultraprofundas. Queremos fazer tudo isso conciliando interesses de consumidores e acionistas”, afirmou.

Em seu discurso de posse, Silva e Luna também disse que “quem chega deve chegar ouvindo mais e falando menos” e que “confiança é o somatório de uma longa coerência de atitudes”. Também presente no evento, o presidente do conselho de administração da Petrobras, Eduardo Bacellar, afirmou, em seu discurso que a indicação da nova diretoria reforça compromisso da empresa com a meritocracia. O general da reserva e os novos diretores, escolhidos entre os quadros técnicos da companhia, foram eleitos pelo conselho de administração da estatal, em reunião, na sexta-feira. 

Para a diretoria, foram eleitos quatro membros dos quadros internos: Cláudio Mastella (logística e comercialização), Fernando Borges (exploração e produção), João Henrique Rittershaussen (desenvolvimento da produção) e Rodrigo Araújo (financeiro). O quinto “prata da casa” é Rodrigo Costa Lima e Silva (refino e gás), que assumiu em janeiro e foi reconduzido.

Eles se juntarão, na diretoria, aos nomes que vieram de fora da estatal durante a gestão de Castello Branco: Roberto Ardenghy (relacionamento institucional e sustentabilidade) e Nicolás Simone (transformação digital e inovação), que foram reconduzidos. Além deles, comporá a diretoria, a partir de maio, Salvador Dahan (governança e conformidade), egresso da Nissan.