Fale conosco: +55 11 3181 8700 /     atendimento@radarinvestimentos.com.br      radarinvestimentos

logotipo radar investimentos

Dê um primeiro passo e receba um convite de abertura de cadastro

Dê o primeiro passo e receba
um convite de abertura de cadastro



Dê o primeiro passo e receba
um convite de abertura de cadastro

PESTE SUÍNA AFRICANA/OIE: 603 novos surtos foram notificados no mundo entre 26/jun e 9/jul

por | 14 jul, 2020

Por Isadora Duarte da Agência Estado

São Paulo, 13/07/2020 – A Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) informou que 603 novos surtos de peste suína africana foram notificados no mundo entre os dias 26 de junho e 9 de julho, ante 540 novos casos verificados no levantamento anterior. Já o número total de surtos em andamento caiu de 7.154 para 7.043, sendo 3.517 somente na Romênia e outros 1.472 no Vietnã. Dos novos surtos, 376 foram notificados pela Europa, outros 224 na Ásia e três na África. Os dados foram publicados em levantamento quinzenal divulgado na última sexta-feira (10).

De acordo com a OIE, surtos novos ou em andamento foram registrados em 25 países. Na Europa, Bulgária, Grécia, Hungria, Letônia, Moldávia, Polônia, Romênia, Rússia, Sérvia e Ucrânia ainda apresentam a incidência da doença. Na Ásia, China, Índia, Indonésia, Coreia do Norte, Coreia do Sul, Laos, Mianmar, Papua Nova Guiné, Filipinas, Rússia, Timor Leste e Vietnã têm casos em andamento. Já na África, Namíbia, Nigéria e África do Sul reportam a presença do vírus.

No período de cobertura do levantamento, foram notificadas perdas de 17.565 animais, número bem superior ao reportado no boletim anterior, de 402 animais eliminados. A maior parte desse número foi observada na Ásia, com abate sanitário de 16.894 animais, sobretudo nas Filipinas, onde 10.175 animais foram perdidos, e no Vietnã, que descartou 6.054 suínos. Na Europa, 569 animais foram eliminados, destes 521 foram reportados na Romênia. Na África, foi reportado descarte sanitário de 102 animais na África do Sul, mas a Nigéria não informou as perdas de suínos em virtude da contaminação com a doença no período.