Fale conosco: +55 11 3181 8700 /     atendimento@radarinvestimentos.com.br      radarinvestimentos

logotipo radar investimentos

Dê um primeiro passo e receba um convite de abertura de cadastro

Dê o primeiro passo e receba
um convite de abertura de cadastro



Dê o primeiro passo e receba
um convite de abertura de cadastro

Carnes/Citi: Resultados da Tyson no 3º tri fiscal reforçam perspectiva altista para o setor nos EUA

por | 3 ago, 2020

São Paulo, 03/08/2020 – Os resultados da Tyson Foods no terceiro trimestre fiscal, encerrado em 27 de junho, solidificam a perspectiva altista para o setor de carne bovina nos Estados Unidos, disse o Citi em comentário sobre o balanço da companhia. O banco disse também que a perspectiva inicial da Tyson para o ano fiscal 2021, que começa em outubro, é positiva para players do setor, já que indica mais um ano de oferta e custos favoráveis de gado.

O Citi destacou as fortes margens da Tyson em carne bovina e suína. Em carne bovina, a companhia registrou margem Ebit (lucro antes de juros e impostos) de 17,8%, um aumento de 11,3 pontos porcentuais ante igual período do ano anterior. Em carne suína, a margem Ebit foi de 9,6%, alta de 6,4 pontos porcentuais na comparação anual. No segmento de carne de frango, a margem ficou negativa em 3,9%, ante margem positiva de 6,9% um ano antes. Em alimentos preparados, a margem Ebit foi de 7,1%, queda de 3,9 pontos porcentuais.

O banco observou que a Tyson ainda não está fornecendo uma previsão de margem Ebit por causa das incertezas relacionadas ao impacto da pandemia de covid-19 sobre a utilização de capacidade e custos operacionais. O Citi destacou que a companhia espera volumes mais fracos em frango e alimentos preparados. Isso indica que esses setores devem sofrer mais devido à sua maior exposição ao segmento de foodservice, disse o banco. No entanto, a Tyson disse que o quarto trimestre fiscal teve um começo sólido, “o que sugere que os setores de carne bovina e suína devem mais do que compensar a fraqueza em outras operações”, afirmou o Citi.

Apesar dos aspectos positivos, o banco afirmou que sua recomendação de compra no setor ainda é a JBS.