Fale conosco: +55 11 3181 8700 /     atendimento@radarinvestimentos.com.br      radarinvestimentos

logotipo radar investimentos

Dê um primeiro passo e receba um convite de abertura de cadastro

Dê o primeiro passo e receba
um convite de abertura de cadastro



Dê o primeiro passo e receba
um convite de abertura de cadastro

CBOT: grãos operam em alta expressiva após relatórios do USDA

por | 31 mar, 2021

São Paulo, 31/03/2021 – Os futuros de soja negociados na Bolsa de Chicago (CBOT) operam em forte alta nesta quarta-feira, após uma projeção de área plantada nos Estados Unidos que veio abaixo da expectativa de analistas. Em seu relatório de intenção de plantio, divulgado nesta quarta-feira, o Departamento de Agricultura do país (USDA) projetou a área de soja em 87,6 milhões de acres (35,45 milhões de hectares), em comparação a 83,084 milhões de acres (33,62 milhões de hectares) na temporada 2020/21. Analistas consultados pelo Wall Street Journal esperavam um número maior, de 90 milhões de acres (36,42 milhões de hectares).

Separadamente, o USDA publicou seu relatório trimestral de estoques. O governo dos EUA estimou que as reservas de soja no país em 1º de março de 2021 somavam 1,564 bilhão de bushels (42,57 milhões de toneladas), queda de 30,63% ante o volume de 2,254 bilhões de bushels (61,37 milhões de toneladas) observado um ano antes. O número é levemente superior às estimativas de analistas, de 1,561 bilhão de bushels (42,49 milhões de toneladas).

Os contratos de milho sobem com força, também impulsionados por uma previsão de área que veio abaixo do esperado. O USDA estimou a área de milho em 2021/22 em 91,144 milhões de acres (36,88 milhões de hectares). Na temporada 2020/21, foram semeados 90,819 milhões de acres (36,75 milhões de hectares). Os analistas esperavam uma área maior, de 93,104 milhões de acres (37,68 milhões de hectares).

Quanto aos estoques de milho em 1º de março, o USDA estimou 7,701 bilhões de bushels (195,61 milhões de toneladas). O volume representa queda de 3,15% ante os 7,952 bilhões de bushels (202 milhões de toneladas) apurados em igual data do ano passado. Os analistas esperavam um número maior, de 7,778 bilhões de bushels (197,56 milhões de toneladas).

Os futuros de trigo reverteram perdas e operam em alta, apesar de estimativas de área plantada e estoques que ficaram acima da expectativa do mercado. Os contratos de trigo são influenciados pelo desempenho do milho, que é seu substituto direto em ração animal.

O USDA disse que a área total semeada com trigo no país deve alcançar 46,358 milhões de acres (18,76 milhões de hectares), ante 44,349 milhões de acres (17,95 milhões de hectares) no ciclo anterior. A previsão de analistas era de uma área de 45,16 milhões de acres (18,27 milhões de hectares).

Já os estoques de trigo nos EUA em 1º de março de 2021 foram estimados em 1,314 bilhão de bushels (35,76 milhões de toneladas), queda de 7,13% ante igual data do ano passado, quando totalizavam 1,415 bilhão de bushels (38,51 milhões de toneladas). Os analistas esperavam 1,272 bilhão de bushels (34,62 milhões de toneladas).

Há pouco, o vencimento maio da soja avançava 70,00 cents (5,12%), a US$ 14,3675 por bushel. O milho para maio subia 25,00 cents (4,64%), a US$ 5,6425 por bushel, enquanto igual vencimento do trigo ganhava 21,50 cents (3,57%), a US$ 6,2325 por bushel.

(Por Broadcast com informações da Dow Jones Newswires)